2+2=4

“Liberdade é o direito de dizer que 2+2=4” já dizia Winston no livro “1984” de George Orwell, e muitos que leram não compreenderam o que essa frase significa, mas olhe a foto acima e então você a enxergará na pratica.

Saiba que as leis e as noticias nunca tiveram nada a ver com saúde, mas sim com controle: se você pode ser convencido de que 2+2=5, ou seja, se a mídia, ou os governos, podem faze-lo crer em ao menos “1 absurdo fundamental” – negando assim uma verdade óbvia -, então podem fazê-lo crer em qualquer outra coisa que eles queiram.

O psicólogo norte-americano Leonard Festinger (então no instituto Tavstock de Londres), em seu trabalho sobre a chamada “dissonância cognitiva”, já deixava claro que alguém que acredita e propaga uma mentira não se torna um mentiroso, mas sim um estupido, gradativamente perdendo sua capacidade de conexão entre “causa e efeito”, e ,como consequência, baseando-se não mais nesta faculdade e sim nos voláteis sentimentos, tornando-se facilmente maleável.

Este conhecimento foi absorvido e utilizado por instituições (partidos políticos, empresas de mídia, tecnologia e organizações que os infiltram) as quais desejam poder sobre a mente de cidadãos, tornando-os escravos do desejo, do medo e da mentira, pois não há outro meio mais fácil e eficiente de controle e de dominação.

Deste modo, quando num país morriam em 1 ano mais pessoas assassinadas do que nas guerras do Iraque e do Afeganistão juntas, quando neste mesmo país o presidente responsável por isso (e também o maior ladrão de sua historia) foi elevado à posição de Santo pela mídia, quando nesta mesma nação o partido de (falsa)oposição a este homem é ele próprio uma reca de ajudantes (incluindo no trafico – em helicópteros – de cocaína das FARC, aliada daquele presidente), as organizações de mídia nos diziam (e dizem) que “estava tudo normal”, que devíamos dançar um sambinha, curtir um “Big Brother” e que hoje deveríamos desejar o retorno daquele passado… Se então o povo dessa nação aceita esta insanidade, no que mais esse povo é capaz de acreditar? O quanto mais de dignidade somos capazes de perder e o quanto mais de humilhação suportar?

Verdade seja dita, os Brasileiros deram e vem dando sua resposta contraria a tudo isso através de manifestações culturais, sociais e políticas, entretanto, muitos destes cidadãos cairam numa nova mentira, maior e mais organizada. Hoje a verdade foi apunhalada novamente e as consciências foram dominadas, e, como dissemos antes, o medo – quando associado a mentira – é a maior das armas, Comunistas e Nazistas sabiam disso, e hoje, com os incontáveis tons de Vermelho que nos dominam, vivemos a nossa própria e insana revolução.

Deixo-lhe por fim com uma frase de Joseph Goebbels que se aplica tão bem aos mestres do COVID:

“[…] Assim, torna-se de importância vital que o Estado [não necessariamente o governo eleito, mas quem ocupa os cargos] use todos os seus poderes para reprimir a dissidência, pois a verdade é o inimigo mortal da mentira e, portanto, por extensão, a verdade é o maior inimigo do Estado.”

 

Marcelo Jatobá de A. Jr.

 

 

Seu texto alternativo aqui

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s